quinta-feira, 31 de julho de 2014

VOLTA ÀS AULAS 2014

Operação Volta às Aulas

Quais são os fatores que determinam a escolha de uma instituição de ensino para a educação de nossos filhos? São inúmeros fatores, dentre eles estão,  o projeto pedagógico, a formação e qualificação dos professores, a tradição, a qualidade das instalações físicas e de atividades complementares, a localização, preço das mensalidades  e com certeza a Segurança e Infraestrutura oferecida às pessoas que participam  do processo  educacional.
Devemos saber qual é o critério de contratação de professores e colaboradores, qual o número de alunos por sala, existe laboratório de informática, quadra e biblioteca, a cantina oferece alimentos saudáveis, a escola segue as  leis de acessibilidade, e como é feita a segurança patrimonial, do trabalho, das informações e segurança dos alunos ?
Não existe escola perfeita, mas neste início de semestre , quando visitamos diversos colégios em nossas grandes cidades devemos atentar para a estrutura proporcionada pela escola que garanta a segurança física e pessoal de nossos filhos, devemos inicialmente saber quem é o responsável pela segurança da escola e saber de sua formação e capacitação, existe um projeto de segurança, plano de segurança e análise de riscos? Os componentes da segurança escolar são treinados para as suas funções de segurança amigável? Como eles comunicam-se entre si, há rádio comunicação, celulares e Nextel ?  Os pais são fundamentais no processo de efetivação de um bom  modelo de segurança educacional, a fiscalização de todos determinará a diminuição de perigos e dos riscos envolvidos.
Ao chegar à Escola você deve verificar como é o sistema de controle de acesso e identificação e se a região onde a escola é localizada é violenta ou não. Muitas vezes os crimes e   delitos são diários e o trânsito trará riscos aos seus filhos, verifique a quantidade de bares e lanchonetes no entorno e a presença de ambulantes. Atualmente na cidade de São Paulo está em vigor a lei número 14.492  da Área Escolar de Segurança   que obriga a Prefeitura a realizar um conjunto de ações preventivas em parceria com a comunidade escolar, para melhorar a segurança das escolas . A Polícia Militar do Estado de São Paulo possui os Programas de Ronda Escolar e PROERD e a GCM tem patrulhamento eficiente para as escolas municipais. A segurança escolar é assunto importante que deve ser tratado com professores, pais,  alunos e especialistas em educação e segurança para que possamos reduzir o número de ocorrências, a violência e o crime em São Paulo e região.
Outro aspecto importante a verificar é o denominado escudo escolar, veja o estado dos portões da escola, se existem alarmes, verifique se há câmeras de vigilância e monitoramento nos locais adequados, e é muito importante verificar se os equipamentos de prevenção e combate a incêndios foram inspecionados pelos Bombeiros e se a prevenção de acidentes é uma cultura da escola, fale com o técnico de segurança da instituição. Muitos acidentes ocorrem na região de quadras, piscinas  e laboratórios de física e química e estes locais devem ter normas específicas de funcionamento.
Verifique como é contratado o Transporte Escolar, se está regularizado e se  a documentação dos condutores e do veículo estão em dia, alguns colégios de São Paulo possuem veículos rastreados por satélite e equipes especializadas neste serviço.
Creio que estes pequenos lembretes podem fazer com que seu início de semestre letivo seja mais tranquilo, pois nossa atenção e dos professores  deve estar voltada à melhor maneira de educar os filhos. A parceria com a escola  é uma aliança para que a educação escolar complemente a educação familiar.

Bom segundo semestre a todos, segurança é  a prioridade .

Autor Ulisses Nascimento – Consultor  de Segurança Educacional

quinta-feira, 17 de julho de 2014

BRADO ASSOCIADOS / SÃO PAULO


10 MANDAMENTOS DA VOLTA ÀS AULAS

Confira os 10 mandamentos que facilitam a volta às aulas

Redação Bonde


Com o fim da Copa do Mundo de futebol no último final de semana, muitas redes de educação já estão recebendo seus alunos de volta às salas de aula. Neste fim de férias já é preciso que estudantes se preparem para o retorno da rotina escolar. Educadores do Grupo A, rede de escolas espalhadas pela cidade de São Paulo, indicam 10 mandamentos para facilitar - tanto para os pais quanto para os alunos - a retomada das atividades. "O retorno às aulas é um momento que precisa de atenção. Pais e alunos podem aproveitar o fim dos dias em casa e já iniciar a volta à rotina, pois alterá-la de uma hora para outra é mais difícil", alerta a educadora Neda Lian. Confira: 

1. Antecipar o despertador

Acordar mais tarde nas férias é preferência da maioria dos estudantes. Mas para que o corpo já comece a se acostumar novamente com o horário das aulas o ideal é colocar o despertador para tocar já no final de semana anterior à volta ao colégio. Assim, evita-se o sono excessivo nos primeiros dias na escola. O relógio biológico começa a se acostumar. Dormir um pouco mais cedo também é uma boa pedida. 

2. Organizar o material

Não deixar para preparar a mochila minutos antes de ir para a escola. O material que será usado neste semestre deverá ser arrumado com antecedência, para evitar atrasos e não deixar livros ou cadernos importantes de fora. Aproveitar para checar se os itens estão em boas condições ou se precisam de reposição. 

3. Atenção ao uniforme

O uniforme merece a mesma atenção que o material escolar. Não deixar para a última hora e conferir se as roupas estão limpas e passadas ou se precisam de ajustes. Como os estudantes estão em fase de crescimento, as roupas podem não servir mais de um semestre para o outro.

4. Escolher a mochila certa

Evitar o excesso de peso. Nada de levar à sala de aula produtos que não serão usados. Mochilas muito pesadas podem gerar problemas de coluna e dores nas costas. Aquelas com rodinhas podem facilitar o transporte do material, mas ocupam maior espaço dentro da sala de aula. Verificar se o espaço comporta esse tipo de mochila.

5. Alimentar-se bem

O café da manhã é a refeição mais importante do dia, pois é o momento em que o corpo mais precisa de nutrientes após longo jejum. Sendo assim, as crianças e adolescentes devem tomar um café reforçado, mesmo se o sono pedir mais tempo de cama, com alimentos saudáveis que contribuem para melhorar a concentração em sala de aula. Levar uma fruta para o lanche também é recomendado.

6. Criar metas para o semestre

As notas estão ruins em matemática? Então é necessário propor ações para melhorar o desempenho na disciplina. Vale dedicar mais tempo à matéria, procurar exercícios diferentes e estimulantes na internet ou baixar aplicativos que auxiliem a fixação do conteúdo.

7. Relembrar o material do primeiro semestre

Ninguém gosta de estudar nas férias, mas é importante, pelo menos neste fim de período em casa, fazer uma breve revisão do conteúdo para ver se ele ficou claro para os estudantes ou se existem tópicos que geram maior dificuldade. Assim, o aluno pode conversar com o professor, logo no começo das aulas e não se atrasar na matéria.


8. Sair mais cedo de casa

O trânsito é um fator que pode atrapalhar o rendimento dos alunos na escola. Com muitas escolas voltando ao trabalho ao mesmo tempo é preciso atenção, organizando a rotina para que haja tempo suficiente para o trajeto até a escola.

9. Trocar experiências

Não é porque as aulas voltaram que os estudantes devem esquecer o que aconteceu nas férias. Trocar as experiências com colegas é uma forma de compartilhar conhecimento. Os professores também podem ajudar neste retorno.

10. Confraternizar

Tem aluno que não gosta de voltar a estudar, mas a maioria adora. O primeiro dia de aula é muito bacana, pois neste momento é possível rever depois de longo tempo os amigos e professores. Aproveitar o dia é essencial! Se o estudante começar em uma escola nova, deve chegar mais cedo para encontrar a sala, ser apresentado e conversar com os colegas.

FONTE BONDENEWS

quarta-feira, 16 de julho de 2014

MAPA DA VIOLÊNCIA 2014

PROTEÇÃO ESCOLAR E NORMAS GERAIS DE CONDUTA

REFORÇO NA SEGURANÇA DE ESCOLAS ESTADUAIS EM SÃO PAULO

O governador Geraldo Alckmin anunciou a nova medida no Palácio dos Bandeirantes
O governador Geraldo Alckmin anunciou nesta terça-feira, 24, um reforço na segurança na porta das escolas estaduais com a volta às aulas. Pais, alunos e professores contarão com 1.550 policiais militares em um projeto inovador do Governo do Estado de São Paulo.
Fruto de parceria entre as Secretarias da Educação e da Segurança Pública, as unidades de ensino ganharão a partir da segunda quinzena de julho duplas de PMs nas portas de 775 escolas estaduais do Estado: 226 na Capital, 437 na Grande São Paulo, 58 na região de Campinas e 54 na Baixada Santista.
“A escola é o ponto cardeal da cidade. Tem que ser o local mais protegido e preservado para os alunos, professores e a comunidade. Eu tenho certeza que estamos dando hoje um passo que será também um grande sucesso”, disse o governador durante o anúncio.
No total, serão 1.550 policiais militares por dia empregados na ação. Os PMs vão atuar voluntariamente em suas folgas por meio da Diária Especial por Jornada Extraordinária de Trabalho Policial Militar (DEJEM), com direito a uma remuneração adicional. Esses policiais militares irão realizar patrulhamentos nas escolas estaduais durante dias úteis, em turnos de oito horas.
O principal objetivo é minimizar os conflitos na porta e entorno e dar continuidade às ações preventivas já aplicadas, como a Ronda Escolar e o Programa Educacional de Resistência às Drogas (Proerd), e principalmente o Sistema de Proteção Escolar. Esse último, implantado na rede em 2009, promove estratégias para a melhoria das relações e segurança do ambiente escolar.
“São dois elos que se unem. Dois elos importantes, a educação e a segurança. E quando nós falamos de políticas públicas de prevenção, certamente a educação é uma das principais delas e tem o seu papel de relevância em termos de avanço também em segurança pública”, comentou o secretário da Segurança, Fernando Grella Vieira.
O investimento previsto será de R$ 5,5 milhões. O reforço visa contribuir com a sensação de segurança da população e com o combate à criminalidade. A localização geográfica e os índices criminais do Estado foram os critérios para a escolha das unidades que receberão o programa.
“Para mim, [a medida] fecha um ciclo que garante para a criança, jovem, professor e família a segurança que eles desejam”, falou o secretário da Educação, Herman Jacobus Cornelis Voorwald, que também participou da solenidade, no Palácio dos Bandeirantes.
Reforço na segurança
O projeto faz parte da ampliação da Diária Especial por Jornada Extraordinária de Trabalho Policial Militar. Com ela, a medida levará às ruas do Estado um total de 3.550 PMs a mais em dias úteis. A iniciativa foi lançada em abril, com 1 mil policias militares a mais por dia no patrulhamento. Em maio, a quantidade inicial passou para 2 mil PM, sendo 100 bombeiros, que começaram a atuar este mês.
Durante o evento, o secretário explicou que a medida da DEJEM permite um aumento das forças policiais e ressaltou a importância da atuação dos PMs integrantes do programa na segurança das escolas. “A segurança neste momento emprestará suas forças para que a educação possa avançar com tranquilidade”.
A Diária Especial agora estará presente em 89 municípios. Com a ampliação, a distribuição de policiais da DEJEM em dias úteis passa a ser de 1.187 policiais na Capital, 1.209 na Grande São Paulo, 308 na Baixada Santista e 266 na região de Campinas. Há ainda 90 PMs a mais por dia no Vale do Ribeira e no Litoral Norte e 490 em outras regiões do estado.
Na Diária Especial, os policiais podem contribuir com 8 horas contínuas, fora da jornada normal de trabalho, em no máximo 10 diárias no mês. A remuneração diária é de R$ 193,34 para oficiais e R$ 161,12 para praças
Atualmente, o investimento do Estado é de R$ 9,6 milhões por mês na remuneração dos 2 mil policiais por dia na Diária Especial. Com essa ampliação, o montante será de R$ 15,1 milhões por mês com a iniciativa.
Professores mediadores e Ronda Escolar
A medida também beneficiará o trabalho dos professores mediadores e do programa Ronda Escola. Atualmente, há 2.688 educadores capacitados para prevenir conflitos no ambiente escolar. Os chamados professores mediadores têm função de traçar planos para proteger os alunos de fatores de risco e também coibir comportamentos discriminatórios (racistas, homofóbicos, entre outros). Para isso, os educadores passam por formações de técnicas de Justiça Restaurativa, além de elaborar jogos, dinâmicas, rodas de conversa, sempre em linguagem jovem e que envolva toda a escola.
Já a Ronda Escolar conta com 3.716 PMs em todo Estado, com o objetivo de aumentar a segurança dentro e no entorno dos estabelecimentos de ensino. São 1.056 na Capital, 692 na Grande São Paulo, 336 na região de Campinas e 196 na Baixada Santista, além de outro 1.436 nas demais regiões.


SISTEMA DE PROTEÇÃO ESCOLAR


Itapecerica e Embu terão reforço policial nas escolas estaduais

Matheus Herbert.da Gazeta de S. Paulo
O governador Geraldo Alckmin anunciou nesta terça-feira, um reforço da segurança na porta das escolas estaduais da Capital e da Grande São Paulo. Cerca de 1.550 policiais militares estão em treinamento para a execução do projeto do Governo do Estado de São Paulo, que iniciará agora na volta às aulas. Na região, Embu das Artes e Itapecerica da Serra, estão na lista para receberem o reforço, mas o governo ainda não divulgou as escolas que serão contempladas e a quantidade de policiais que realizarão a operação. Segundo informações da assessoria da Secretaria Estadual de Educação bairros com maior vulnerabilidade, serão o foco do reforço.
Parceria entre as secretarias da Educação e da Segurança Pública, o programa começa a partir da segunda quinzena de julho. Duplas de PMs ficarão nas portas de 775 escolas estaduais do Estado: 226 na capital, 437 na Grande São Paulo, 58 na região de Campinas e 54 na Baixada Santista. “Esse convênio visa o fortalecimento para proteção das escolas e dos arredores. Uma dupla de policiais fará a ronda, com uma viatura, nas imediações das escolas para prevenir todo tipo de ação criminosa. Foram escolhidas as regiões de maior vulnerabilidade”, explicou Alckmin.
Os PMs vão atuar voluntariamente em suas folgas por meio da Diária Especial por Jornada Extraordinária de Trabalho Policial Militar (DEJEM), com direito a uma remuneração adicional. Esses policiais militares irão realizar patrulhamentos nas escolas estaduais durante dias úteis, em turnos de oito horas. O investimento previsto será de R$ 5,5 milhões. O reforço visa contribuir com a sensação de segurança da população e com o combate à criminalidade.
O principal objetivo é minimizar os conflitos na porta e entorno e dar continuidade às ações preventivas já aplicadas, como a Ronda Escolar, o Programa Educacional de Resistência às Drogas (Proerd) e, principalmente, o Sistema de Proteção Escolar. Esse último, implantado na rede em 2009, promove estratégias para a melhoria das relações e segurança do ambiente escolar.

FISCALIZAÇÃO DO TRANSPORTE ESCOLAR


PREVENÇÃO DE ACIDENTES NAS FÉRIAS ESCOLARES

Celpe dá dicas de segurança para evitar acidentes nas férias escolares

Publicação: 02/07/2014 14:56 Atualização:

Com a chegada da época de férias escolares, a Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) está alertando para situações de risco e orienta procedimentos que garantem maior segurança dentro e fora de casa, evitando choques elétricos e ocorrências envolvendo a rede de distribuição, 

Uma das principais medidas é manter as crianças longe de tomadas, fios e aparelhos elétricos. No caso de tomadas devem ser utilizado protetores para que não sejam introduzidos objetos metálicos. Usar o “T” (benjamim) de maneira definitiva também é perigoso, pois além de sobrecarregar as tomadas, pode causar curtos-circuitos e incêndios.

Os adultos devem sempre evitar que aparelhos eletro-eletrônicos como TVs, videogames, entre outros, sejam plugados ou desplugados das tomadas por crianças. Na ocasião em que seja necessário manusear equipamentos, como abrir a porta da geladeira, é preciso estar atento para não permitir que a criança faça isso descalça ou mesmo com o corpo molhado. A Celpe lembra que água e energia não combinam.

Outro alerta importante são os cuidados com as pipas, um divertimento comum no período de recesso escolar. A recomendação da Celpe é para que a brincadeira somente aconteça em lugares abertos e sem rede elétrica por perto, como parques, praias, campos de futebol e áreas afastadas dos centros urbanos. Pipas em contato com a rede elétrica podem resultar em acidentes, provocar curtos-circuitos prejudicando o fornecimento de energia.

A concessionária reforça que é terminantemente proibido subir em postes ou entrar em subestações para, por exemplo, pegar pipas ou buscar bolas. Nos dois casos, os acessos só estão autorizados aos profissionais da Celpe. Todas as brincadeiras devem ocorrer distantes da rede de distribuição de energia.

A Celpe lembra que a energia elétrica gera benefícios como bem-estar e conforto se utilizada corretamente. Em casos de acidentes, desligue o disjuntor elétrico ou a chave geral e providencie socorro ligando para o Corpo de Bombeiros (193) ou para o Samu (192). Chame a Celpe (0800 081 0196). É importante não tocar na vítima ou em fios elétricos sem se certificar se estão desligados.

FONTE DIÁRIO DE PERNAMBUCO

EX ALUNO ASSALTA ESCOLA EM CANOAS

Ex-aluno assalta escola e leva diretora como refém em Canoas

Caso ocorreu por volta das 8h30 na Escola Municipal Rio Grande do Sul

Um criminoso foi preso na manhã desta sexta-feira (11) após assaltar a Escola Municipal de Ensino Fundamental Rio Grande do Sul, em Canoas, e levar a diretora da instituição como refém. O caso ocorreu por volta das 8h30, quando um ex-aluno, identificado como Josué da Silva Machado, 30 anos, entrou no colégio, localizado no Bairro Mato Grande, fez um funcionário e um aluno como refém e se dirigiu até a secretaria do local.
Se dizendo armado, ele pedia por dinheiro e celulares dos servidores. A diretora, Márcia da Silva Pinho, 46 anos, reconheceu o ex-aluno e tentou acalmá-lo. Ele então pediu a chave do carro e a levou como refém. Alertada pelos funcionários, a Brigada Militar seguiu o veículo. Márcia dirigiu o Citroen C3 por cerca de seis quilômetros sob a mira do criminoso.
"Ele não dizia ao certo o que queira, mas ameaçava o tempo todo. Ele ficava com a mão no bolso como se tivesse uma arma e era muito agressivo. Eu só pedia pra que não fizesse nada comigo", disse.
Ao chegar em uma rua sem saída, no Bairro Cinco Colônias, o homem saiu do carro com as mãos para o alto. Ele resistiu à prisão, e machucou um dos policiais que tentava abordá-lo. O brigadiano teve que ser levado para a UPA Rio Branco, com ferimento na mão. 
Segundo o delegado plantonista da DPPA de Canoas, Carlos Ferreira, em depoimento informal, Machado informou que tentava fugir de amigos que estavam o ameaçando."Ele estava sobre efeitos de drogas, mas dizia a todo momento que estava recebendo ameças e tentava fugir, mas isso terá que ser averiuguado", explica. Ainda segundo o policial, ele tinha uma vasta ficha criminal e havia ficado preso por cinco dias, em junho deste ano, por ter cometido um homícidio. O caso será encaminhado para a 4ª Delegacia de Polícia do município.
A Secretaria de Segurança de Canoas admite que no momemto do crime não havia nenhum vigilante no local, mas que há uma equipe responsável pela segurança na escola das 11h às 23h. A pasta garante, ainda, que vai ampliar a cobertura da vigilância de forma emergencial, além de adequar os horários da ronda escolar que é realizada pela Guarda Municipal.